Aprenda com o Blog

Accelerated Mobile Pages (AMP): o que é e quais as vantagens deste formato

AMP - Accelerated Mobile Pages

Nada pior do que tentar ler alguma matéria ou postagem, no celular, e ter que esperar uma eternidade para carregar a página, não é mesmo? Principalmente, quando estamos utilizando dados móveis.

De acordo com o IBGE, de cada quatro brasileiros que utilizam a internet, três a acessam via smartphones. Isto nos mostra o quanto é importante que os sites disponibilizem um conteúdo que seja rápido de carregar e não faça os usuários desistirem da leitura, no meio do caminho. É um benefício para ambos os lados!

Pensando nisso, o Google, em parceria com o Twitter e o WordPress, criou o formato AMP ou Accelerated Mobiles Pages. Foi uma maneira de melhorar ainda mais a experiência do usuário, através do carregamento de uma página, no mobile, em questão de segundos.

Ficou curioso para entender um pouco mais sobre essa tecnologia e como ela pode beneficiar o seu site? Vamos falar sobre esse assunto, no post de hoje, além de dar uma pincelada em como você pode aplicar o AMP, para uma leitura rápida e otimizada dos seus conteúdos.

O que é o AMP?

 

Algumas vezes, ao acessar o Google pelo celular, você já deve ter notado certas notícias que aparecem em um carrossel, bem no topo das buscas, certo? Ou quem sabe o símbolo de um raio, ao lado do título de algumas postagens. Estes são exemplos das páginas que já utilizam a tecnologia a favor de seus sites. Geralmente, elas são relacionadas à criação de conteúdo, a exemplo de portais de notícias, blogs e outros.

De maneira simples, o Accelerated Mobile Pages (AMP) é uma alternativa open-source para fazer com que páginas carreguem rapidamente. Disponibiliza-se uma versão mais leve do conteúdo, para que ele seja facilmente acessado pelo celular.

Para você ter uma ideia, uma página “versão AMP” carrega quatro vezes mais rápido que uma convencional. Ou seja: quase instantaneamente. Em um primeiro momento, essa iniciativa teve como principal foco os sites de notícias e criação de conteúdo. Porém, cada vez mais sites – de diferentes nichos – estão se apropriando da tecnologia, a fim de melhorar a experiência de seus usuários.

Como o AMP funciona?

 

Quando o Accelerated Mobile Pages é aplicado em seu site, o conteúdo passa a ser carregado de forma bem mais rápida – como já falamos, anteriormente. Para que isto aconteça, o Google cacheia imagens e fontes da página, publica e distribui no CDN (Content Delivery Network), utilizando-se dos vários servidores do Google, para que haja um carregamento de alta velocidade.

Mas é claro que não é assim tão simples e que nada acontece de maneira automática. Primeiramente, será necessário tornar as suas páginas compatíveis com a tecnologia. Só então, após validado o AMP, é que seus conteúdos passam a ser “melhores vistos” pelo Google.

A seguir, separamos, de forma resumida, as três etapas da configuração do Accelerated Mobile Pages. Assim, você terá uma ideia do que virá pela frente, na hora da implementação (passo-a-passo que você pode encontrar, facilmente, em conteúdo disponibilizado pelo próprio Google).

AMP HTML: é uma customização do HTML, adicionando propriedades AMP no código. Muitas tags no HTML AMP não precisam ser mudadas. E, para aquelas mais específicas, será preciso apenas adaptar a linguagem. Quem já é familiarizado com HTML não terá maiores dificuldades. Um exemplo é a tag de imagem que, em HTML, é <img>. Já no HTML AMP, ela muda para <amp-img>.

AMP JavaScript: calcula os tamanhos de todos os elementos da página, como imagens, vídeos incorporados, anúncios e afins. Com isto, são evitados obstáculos, na hora de carregar a página.

AMP Cache: é o CDN (Content Delivery Network) que citamos anteriormente, para arquivos AMP. Ele rastreia o HTML AMP, cacheia e melhora a performance da página, automaticamente.

Principais vantagens do Accelerated Mobile Pages

 

De acordo com o Kissmetrics, 47% dos usuários esperam que um site carregue em menos de 2 segundos. Já 40% deles deixam um site, caso ele demore mais de 3 segundos para que seja carregado.

Isso nos dá um panorama sobre a importância de um carregamento rápido dos conteúdos, oferecendo uma experiência agradável aos usuários e fazendo com que o seu conteúdo seja uma fonte de fácil acesso.

Quando se trata de Marketing Digital, sabemos que o conteúdo é rei. E a velocidade de carregamento precisa estar fortemente atrelada a ele. Assim, menos usuários deixarão a sua página, por estarem frustrados com a demora.

Junto a isso, como já comentamos em outros posts, o Google privilegia nas buscas os sites responsivos, no que diz respeito a SEO. O mesmo acontece com o AMP, já que as páginas que contam com a tecnologia começaram a aparecer em locais de maior visibilidade.

A grande vantagem do Accelerated Mobile Pages é o impacto na taxa de rejeição do site, que tende a cair. Justamente pelo fato de carregar mais rápido que o normal. É claro que diversos outros fatores estão relacionados à taxa de rejeição, mas este, com certeza, é um ponto de bastante importância.

Além de todas as vantagens apontadas até aqui, também podemos citar uma maior taxa de clique em anúncios – por incrível que pareça! Como, no AMP, a página é otimizada para uma melhor experiência de navegação, os anúncios se tornam menos invasivos, tendo mais chances de serem clicados.

O AMP traz algum benefício para SEO?

 

A implementação do Accelerated Mobile Pages não implicará uma melhora direta no ranqueamento nas buscas do Google, assim como acontece com sites mobile-friendly. A ideia é, realmente, melhorar a experiência do usuário, oferecendo uma solução de carregamento rápido.

Mesmo o foco direto não sendo o SEO, é importante lembrar que o carregamento da página influencia em elementos importantes da estratégia, como, por exemplo, a taxa de rejeição e o tempo de carregamento do site.

Portanto, a tecnologia impacta, indiretamente, a sua performance de SEO. Mesmo que seu site seja responsivo, ele continua sendo mais lento para carregar do que um site com AMP.

Outro fator que influencia bastante é o conteúdo. Já que ele é uma das ferramentas mais importantes, na hora de ranquear bem no Google, é imprescindível que você se preocupe com a maneira que ele é apresentado.

Sites com Accelerated Mobile Pages têm uma apresentação bastante otimizada, simples e de fácil leitura – além de terem grandes chances de serem destaque nas buscas e receberem mais cliques. Ou seja: mais um elemento importante de SEO que é impactado, indiretamente, pela utilização do AMP.

 

Site que vende

Sobre o Autor

Fernando Freitas é diretor-fundador da Converta na Web. Seus resultados diferenciados em Marketing Digital já lhe renderam a capa da revista “Pequenas Empresas & Grandes Negócios”. Profissional credenciado pela norte-americana HubSpot, criadora da Inbound Marketing Methodology e principal referência do mundo em conversão na web. Estrategista, consultor e professor de pós-graduação no segmento digital, com foco em conversão e negócios de alta performance.