Aprenda com o Blog

 

Como dizer se a sua campanha no Facebook valeu a pena (+ bônus)

Facebook Ads

Com mais de 1,28 bilhão de usuários ativos, o Facebook continua na liderança como a maior mídia social do planeta. Por isso, chega a ser muito difícil não incluí-lo nas mais variadas estratégias digitais, já que é uma ótima ferramenta para alcançar e engajar com uma infinidade de públicos.

Como nada disso é novo – especialmente se você já vem trabalhando com o Facebook há algum tempo -, é bastante provável que parte do seu budget de Marketing Digital seja investido em Facebook Ads.

Estes anúncios chegam a ser quase uma obrigação, se você pretende alcançar seu público de maneira efetiva, aumentar a visibilidade das suas postagens e alavancar suas campanhas. E não tem nada de errado nisso!

Aqui, a questão não é simplesmente saber se um canal é efetivo, mas criar uma campanha que gere resultados efetivos. Portanto, mais que investir em Facebook Ads, também é importante entender como isto afetará o seu negócio e como você poderá justificar esse investimento.

Para isso, vamos lhe ensinar a calcular o ROI (Retorno Sobre Investimento) das suas campanhas. Assim, você terá uma arma poderosa de benchmarking, para lapidar suas estratégias futuras.

Por que medir o ROI das suas campanhas?

 

Se você pretende que as suas campanhas sejam potencializadas por meio do investimento – ou seja, gerar conversões reais -, é preciso entender quantas pessoas você está, de fato, impactando. Além de quanto você está tendo de retorno.

Fazendo isso, você terá uma visão muito mais clara do que está ou não funcionando e em que tipos de campanhas vale a pena investir um pouco mais. Para você ter uma ideia, vamos a um exemplo prático e simples.

Vamos supor que o seu Custo por Aquisição (CAC) é de R$ 100 por cliente. Você recebe R$ 1.000 de investimento para as suas campanhas e precisa gerar novos clientes. A partir disso, você cria uma nova campanha e consegue gerar 8 novos clientes. Será que valeu a pena?

Como calcular o ROI

 

Mensurar o Retorno Sobre Investimento (ROI) é bem simples. Você só precisa ter o valor do custo e dividi-lo pelo número de “retorno” (que nada mais é que o objetivo principal da sua campanha, a exemplo da quantidade de leads gerados, cliques e afins).

Então, seguindo o exemplo acima, pegamos o custo da campanha (R$ 1.000) e dividimos pela quantidade de clientes conquistados a partir dela (8). O resultado: R$ 125 de custo por cliente adquirido.

Se o seu CAC médio são R$ 100, por exemplo, isso significa que a campanha ficou um pouco acima do normal. É importante analisar todos os fatores, pensando no produto final que o comprador adquiriu e se um CAC mais alto, nesse caso, seria aceitável – o valor do produto adquirido pode ter sido igualmente mais elevado e, no fim das contas, fazer os R$ 125 valerem a pena.

Porém, se não há justificativas para o maior valor do CAC, será preciso otimizar suas campanhas futuras. Será que houve algum erro, na hora de definir o público? A imagem não foi representativa o suficiente? Há várias possibilidades.

O grande segredo, nisso tudo, é ter uma média de valores, para ser possível comparar o CAC de cada campanha com uma base histórica. Desta forma, fica muito mais fácil verificar o desempenho, logo de cara.

Bônus: 4 erros para serem evitados, nas suas campanhas do Facebook

 

Como sabemos, não só de acertos vivem as campanhas, no Facebook. Infelizmente, os erros acabam permeando a grande maioria das ações.

Afinal, quais os erros comuns? Como evitá-los e aumentar a eficiência dos anúncios? Para lhe auxiliar na otimização de resultados, elencamos 5 falhas recorrentes. Vamos lá!

 

1) Muito texto na imagem

O recomendável, principalmente pelas ‘punições’ no impulsionamento do Facebook, é não incluir texto nas imagens, ou incluir o mínimo possível. A dica é: use apenas palavras apelativas e que chamarão a atenção, no instante em que o usuário estiver rolando a timeline. Termos como “grátis” e “desconto” tendem a ter bom impacto, devendo ser seguidos por um valor.

Não é preciso muito texto, para ganhar um clique, mas sim ser direto e utilizar as imagens e palavras certas. Por via das dúvidas, sempre trabalhe com um máximo de 20% de textos aplicados na arte da imagem.

 

2) Headline ruim

Assim como a imagem precisa chamar bastante a atenção e ser o ponto focal do anúncio, possuir uma headline ruim pode acabar com todo o potencial da campanha.

Evite utilizar o nome da sua marca na headline, principalmente se ela ainda não é muito conhecida. Opte por fazer perguntas, instigar e, acima de tudo, ser objetivo. O que o usuário ganhará em troca clicando em seu anúncio?

Use técnicas de copywriting para construir suas chamadas. É uma ótima maneira de começar! Aposte no humor e na criatividade, deixando de lado os formatos tradicionais de anunciar – que, em sua maioria, são monótonos e ineficientes.

 

3) Esquecer do call-to-action

Por mais óbvio que seja, fazer com que o usuário faça alguma ação é essencial. Afinal, este é o objetivo de você estar anunciando no Facebook, certo? Portanto, não esqueça de inserir um botão na sua campanha que redirecione o usuário para o seu site, página do produto, blogpost ou qualquer outro link com conteúdos bem trabalhados. Com isso, você terá como medir suas conversões e o sucesso da sua campanha, conforme mencionado no início deste post.

 

4) Falha na segmentação do público

Fazer um mau redirecionamento dos seus anúncios significa perder dinheiro. Mesmo que a sua imagem ou a headline não sejam as melhores, se você está mostrando o seu anúncio para as pessoas certas, alguns cliques você deverá receber.

Acontece que, se você configura um público muito abrangente, ou que nada tem a ver com a sua marca, a sua empresa estará baixando as chances de a sua campanha obter bons resultados.

Portanto, saber direcionar o seu anúncio é uma parte importantíssima, dentro da construção das suas campanhas. De nada adianta um anúncio incrível, se ele é exibido para as pessoas erradas, o que poderá impactar negativamente o seu sucesso.

 

Apostar em Facebook Ads é uma ótima estratégia, mas é preciso saber como criar e monitorar seus anúncios, para não desperdiçar dinheiro. Por isso, antes de analisar se a sua campanha valeu ou não a pena a partir do ROI, tenha em mãos todas as ferramentas necessárias para criar um anúncio sem erros.

Feito isso, certamente, ficará mais fácil adaptar os detalhes e melhorar cada vez mais a performance das suas campanhas.

Se você tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre como o nosso time pode lhe ajudar com os anúncios digitais da sua empresa, é só enviar sua mensagem aqui, nos comentários.

Um abraço e até o próximo post!

 

Facebook Ads

Sobre o Autor

Fernando Freitas é diretor-fundador da Converta na Web. Seus resultados diferenciados em Marketing Digital já lhe renderam a capa da revista “Pequenas Empresas & Grandes Negócios”. Profissional credenciado pela norte-americana HubSpot, criadora da Inbound Marketing Methodology e principal referência do mundo em conversão na web. Estrategista, consultor e professor de pós-graduação no segmento digital, com foco em conversão e negócios de alta performance.