Aprenda com o Blog

Criando conteúdos que conectam em 9 passos

Content Marketing

Um dos maiores desafios, quando falamos em produção de conteúdo focada em conversão, é criar uma conexão real entre empresa e usuário. Ter um conteúdo bem estruturado e focado, que aponte caminhos e soluções, é uma das formas de construir a ponte que otimiza as chances de o internauta realizar uma ação.

A criação de um conteúdo envolvente e informativo faz parte de qualquer estratégia de Marketing Digital. Seja um post para o blog, mídias sociais ou uma oferta, produzir conteúdo exclusivo e que conecte é essencial para criar engajamento. Sem ele, nada acontece.

Neste cenário, então, humanizar a conversa entre marca e mercado tem se tornado uma prioridade. Os consumidores estão cada vez mais exigentes, cobrando das empresas um posicionamento mais firme em relação ao que acreditam e também demandando soluções personalizadas.

Por isso, apostar em um conteúdo envolvente que mostre quem sua empresa é – realmente – faz com que a conexão com as pessoas se torne muito mais verdadeira. A era das propagandas invasivas chegou ao fim, fazendo com que as marcas sintam a necessidade crescente de estabelecer relações de longo prazo com seus seguidores.

Passo 1: Saiba quem é o seu público

 

O primeiro passo para criar conteúdos que conectam e convertem é entender para quem você está escrevendo. Não adianta abordar temas que você acredita que são interessantes, sem ao menos saber se eles, de fato, irão interessar ao seu público.

Escrever por escrever não faz sentido. Portanto, é essencial que exista uma pesquisa, para saber quem realmente é o público da sua empresa e quais são suas principais dúvidas e angústias, para que você ofereça uma solução apropriada.

A partir do momento em que você entende quem é o seu target, fica muito mais fácil de identificar qual o tipo de linguagem mais adequado na criação do seu conteúdo, o estilo e os principais assuntos que podem atrair o internauta.

Passo 2: Crie um planejamento

 

Como já mencionamos, produzir conteúdo sem propósito não faz sentido. É preciso que exista uma pesquisa focada em palavras-chave, por exemplo, se o seu intuito é atrair usuários, por meio das pesquisas orgânicas.

Quando você possui um objetivo bem claro e começa a estruturar seu planejamento, fica mais fácil direcionar os seus esforços, na hora de produzir conteúdo direcionado (para as ações que você pretende que o usuário tome, a partir da leitura do mesmo).

Um calendário editorial é primordial, no momento de planejar a produção, uma vez que serão elencados temas que sejam direcionados para objetivos específicos. Se o seu intuito é converter focando em uma estratégia de Inbound Marketing, tenha uma mente que você precisará criar conteúdo pensando na jornada de compra do usuário.

Resumindo: o planejamento do seu conteúdo precisa ser estudado e criado de acordo com os seus objetivos. Isto dirá muito sobre a sua forma de abordagem, temas, ferramentas, canais e tantas outras definições importantes.

Passo 3: Foque nas necessidades do usuário

 

Ainda como parte do seu planejamento, é fundamental que você inclua o usuário nele. Por mais que você queira otimizar seus conteúdos para os mecanismos de busca, por exemplo, é preciso que o seu conteúdo seja relevante para quem irá consumi-lo.

Sem um conteúdo atraente, sua taxa de rejeição poderá aumentar, drasticamente, o que impactará diretamente no seu SEO. Ou seja: é preciso que exista um equilíbrio, mas que o usuário sempre esteja em primeiro lugar.

Pense que alguém entrou no seu site, pois está procurando algo em específico, seja tirar um dúvida ou até mesmo adquirir um produto ou serviço. Um post no seu blog pode ser a porta de entrada para que este usuário crie uma conexão com a sua marca e, possivelmente, converta.

Portanto, nunca esqueça da importância do seu usuário, na hora de produzir conteúdo. Para isso, os dois passos anteriores precisam ser bem estruturados, a fim de dar base à essa criação.

Entendendo seu público, você saberá quais são suas necessidades. E, contando com um bom planejamento, você também saberá como e quando atingi-lo, para obter os melhores resultados.

Uma dica adicional é: sempre se coloque no lugar do seu leitor. Será que o que você está criando é relevante, encantador e exclusivo? Está utilizando as melhores ferramentas, para solucionar os problemas dessa pessoa?

Passo 4: Transforme perguntas em respostas

 

Ao invés de incitar ainda mais dúvidas e fazer as pessoas apenas refletirem sobre um assunto, por que não apresentar as soluções para elas? Sua marca, sem dúvidas, tem algo a oferecer. Mostre como você atende às necessidades do seu público e o ajuda, genuinamente, a resolver seus problemas.

Saber como se comunicar e mostrar isso de maneira leve, criativa e verdadeira é a base para criar um conteúdo que converte. Além disso, é preciso entender que o usuário pode não realizar uma compra, num primeiro momento. Porém, a produção de um conteúdo envolvente pode levá-lo mais vezes à sua página, até que ele se torne um cliente.

Por isso, voltamos a enfatizar a importância do passo 2, pois o planejamento deverá ser baseado em um convencimento que acontece aos poucos – sem que isso seja, de fato, percebido pelo internauta.

De maneira geral, transformar suas perguntas em respostas é um grande passo. Esta técnica permite desenvolver conteúdos realmente envolventes e que fazem os usuários perceberem que a sua empresa lhes proverá exatamente aquilo que buscam. Desta forma, você poderá se tornar uma referência em sua área, aos olhos do mercado.

Passo 5: Aposte nos benefícios

 

Às vezes, na hora de oferecermos serviços ou produtos em um site, é muito comum informarmos apenas quais são as características específicas deste produto e para que ele serve.

Entretanto, quando temos um problema, geralmente, pesquisamos pelos “sintomas”, para vermos se encontramos algo capaz de resolvê-los. Se seguirmos essa lógica, de que adianta focar o seu conteúdo no produto, se o seu público pode nem saber que ele é, de fato, a solução do problema?

Por isso, foque nos benefícios desse produto ou serviço. Como a vida daquela pessoa poderá ser melhorada, caso ela adquira o seu item? As configurações técnicas ficam em segundo plano, pois só serão notadas depois que o usuário já foi convencido de que aquele produto pode ser uma boa ideia.

Passo 6: Otimize seu conteúdo para os mecanismos de busca

 

Vamos supor que você já criou um calendário editorial fantástico, produziu conteúdo que realmente conversa com o seu público e ficou atento a todos os detalhes apontados neste post. Mas, afinal, como esse público irá encontrar os seus conteúdos, a fim de tomarem decisões e converterem?

Descartando a hipótese de que você já é uma marca bem consolidada – tanto offline, quanto online -, suas mídias sociais não são canais suficientes para divulgar o seu conteúdo.

É claro que elas precisam fazer parte do escopo. Contudo, caso você ainda não tenha seguidores fiéis à sua marca, é necessário que você ganhe força também em outros meios, a fim de conquistar tráfego para o seu conteúdo – e transformá-lo em uma importante porta de entrada, para que novas pessoas conheçam seu negócio.

Por isso, otimizar seus conteúdos para os mecanismos de busca é fundamental. Pesquise por tendências e assuntos que estão atraindo o seu público, quais as dúvidas que você pode responder, como seus produtos podem ajudá-lo. Depois, elenque as palavras-chave que serão trabalhadas em seus textos.

Estar com um bom posicionamento, nas pesquisas orgânicas, é uma forma de se mostrar relevante em um determinado assunto. Além de ser uma forma eficaz de atrair internautas que podem estar interessados no que a sua marca tem para vender.

Se você quer entender um pouco mais sobre otimização para mecanismos de busca (SEO), preparamos um conteúdo com 7 dicas para melhorar o ranqueamento orgânico do seu site.

Passo 7: Crie senso de urgência

 

Se você está estruturando o conteúdo do seu site, atentar-se a este ponto pode ser decisivo, na hora de gerar conversões. Criar senso de urgência é uma estratégia simples e que funciona, mas é preciso saber utilizá-la a seu favor.

Você, alguma vez, já entrou em um site, para comprar um produto? E estava um pouco em dúvida se realizaria a compra, naquele momento exato? Porém, deu de cara com a informação de que estava diante das “últimas 2 peças em estoque”? E aquele curso, que está com as “últimas vagas disponíveis”?

Será que, depois de ler essa frase, você não acabou pensando duas vezes, antes de sair do site, uma vez que você realmente gostou daquele produto? É lógico que muitas coisas podem afetar essa decisão. Todavia, o senso de urgência pode ser um “estímulo extra”, para que a conversão aconteça.

Além desse exemplo de estoque, existem várias outras formas de criar a urgência, nos seus conteúdos. A forma como você irá utilizá-lo pode variar, dependendo do seu estilo de negócio, público e outros fatores.

Passo 8: Coloque um CTA atraente e objetivo

 

Como falamos desde o início, a produção do conteúdo tem como o principal objetivo criar uma conexão e, a partir disso, gerar conversões. Então, o planejamento e a criação desse conteúdo devem conter “o que” e “como” dizer ao seu usuário o que ele poderá fazer, logo que terminar de ler o seu texto, assistir ao seu vídeo ou consumir qualquer conteúdo que você disponibilize.

Seja você propuser que o internauta faça o download de um material, acesse um formulário ou inscreva-se em um curso, é preciso que você seja muito claro, no momento de explicitar os benefícios que aquele conteúdo irá proporcionar. E um call-to-action (CTA) igualmente objetivo é essencial.

É evidente que esse call-to-action precisa ter uma relação direta com o que você acabou de falar ou expor, a fim de aumentar as chances de o usuário tomar uma determinada ação. Faça testes A/B, para saber o que funciona melhor com o seu público, como formatos de mensagem e cores de botão.

Passo 9: Procure inovar, sempre

 

Estamos em uma época de imediatismos, na qual tudo está em constante mudança e novas tecnologias surgem a todo momento. Com isso, as formas de consumir conteúdo também mudam. Evoluem,  todos os dias, conforme aparecem novos aplicativos, dispositivos, ideias e movimentos.

Procure acompanhar essas transformações, focando sempre no seu público-alvo e em como ele está sem impactado por isso. Será que o seu target está acompanhamento novas ferramentas? Quais seus hábitos de consumo? E como você pode se adaptar a isso, para oferecer conteúdos que conectam?

Ao invés de criar um tutorial no seu blog, que tal fazê-lo em vídeo e postá-lo no seu canal do YouTube? Ou, talvez, convidar pessoas que gostam da sua marca, para invadirem o seu stories do Instagram e darem alguma dica especial?

Lembre-se de que conteúdo não precisa ser apenas escrito. Ele pode ser multiplataforma, atingindo muito mais pessoas e criando vínculos diferentes. Com isso, você pode entender o que funciona melhor para o seu público e usar a criatividade para criar conteúdos envolventes e que, de uma forma ou de outra, atingirão seu objetivo final de converter.

Em quais canais você está investindo mais, para criar conteúdo e impactar o seu público? De que maneira o seu material tem sido efetivo? Conte aqui, nos comentários!

 

Content Marketing

Sobre o Autor

Fernando Freitas é diretor-fundador da Converta na Web. Seus resultados diferenciados em Marketing Digital já lhe renderam a capa da revista “Pequenas Empresas & Grandes Negócios”. Profissional credenciado pela norte-americana HubSpot, criadora da Inbound Marketing Methodology e principal referência do mundo em conversão na web. Estrategista, consultor e professor de pós-graduação no segmento digital, com foco em conversão e negócios de alta performance.